Biossegurança: o que é e como mantê-la no seu negócio

Se você é gestor e/ou colaborador de um negócio na área de saúde, é preciso entender a importância de um instrumento essencial: a biossegurança

Mas por que?

Vamos supor que o seu negócio se trata de uma farmácia e/ou drogaria, no segmento dos medicamentos.

Como empresário, o seu dever é manter a credibilidade diante dos clientes para que eles voltem mais vezes, não é mesmo?

E o que deve ser feito para isso?

O primeiro passo é atestar qualidade e confiança. Seja na produção ou venda, os produtos precisam estar registrados com um “selo de qualidade” da Vigilância Sanitária.

A Anvisa é o setor responsável pela construção de normas e a fiscalização de serviços e produtos. Se a sua empresa estiver de acordo com o que a Agência pede, já é um grande avanço na construção de uma marca sólida no mercado.

Mas afinal, o que é biossegurança? Confira a seguir:

1. O que é biossegurança?

Segundo a Anvisa, a biossegurança é “uma condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente”.

Nesse sentido, essa palavra resume basicamente todo o serviço que é realizado pela Vigilância Sanitária.

É como um mapeamento das atividades de controle de empresas públicas e privadas, a fim de conduzi-las, incentivá-las e/ou puni-las a seguir as Boas Práticas.

Todo esse processo é prático e tem como objetivo atestar a qualidade dos serviços e produtos de consumo da população.

2. Como manter a biossegurança no seu negócio?

Agora que já sabemos do que se trata a biossegurança e a sua participação na saúde pública, é comum nos questionarmos como podemos aplica-la e mantê-la no nosso negócio.

De início, a resposta é simples: seguindo as normas da Anvisa. Mas na prática, é preciso obter toda uma organização e planejamento administrativos que serão necessários.

Por exemplo: autorizações, licença e regularização do seu estabelecimento, registro de produtos, entre outros fatores. Por isso, também é necessário conhecimento nessa área.

Sendo assim, é preciso considerar cada detalhe porque todo o negócio é passível de erros. Se você procura tornar o seu negócio apto, é interessante procurar por uma consultoria em vigilância sanitária.

3. Dicas práticas de biossegurança em saúde

Salões de beleza, clínicas, laboratórios, farmácias, drogarias, distribuidoras, toda a área de alimentação. O que todos esses segmentos possuem em comum?

O princípio de saúde em colaboradores e clientes. Confira abaixo algumas dicas práticas de como assegurar isso:

  • Higiene: a higiene é essencial desde o ambiente de trabalho à uniformização e entrega de produtos. Manter protocolos de higiene, equipamentos e materiais que auxiliem isso é essencial. E aquela dica necessária a todos: lavar bem as mãos e fazer uso do álcool em gel sempre!
  • Organização: manter a organização na demanda e controle de eficácia ajuda a pensar menos na quantidade e mais na qualidade. Isso será um diferencial para a sua empresa.
  • Treinar a equipe: a equipe é a alma de um negócio. Como prevenir os riscos biológicos? Todos precisam saber, por isso é importante produzir manual e deixá-los constantemente atualizados quanto às regras de vigilância sanitária.

A Santé: Excelência em Vigilância Sanitária

A Santé oferece serviços de consultoria, assessoria e treinamentos voltados para assegurar a qualidade nos produtos/serviços da sua empresa, bem como a saúde dos funcionários, colaboradores e clientes.

Da mesma forma, cuidamos da parte administrativa, que vão desde análise de propostas para atuação no mercado, até organização, planejamento e preparo interno da sua empresa.

Nesse sentido, contamos com uma equipe especializada em Vigilância Sanitária, que oferecerá todo o suporte necessário para a construção de uma imagem sólida no mercado.

No mais, para agendar a sua consultoria entre em contato conosco:

• Fone: (83) 3045-0997

• E-mail: contato@santeconsultoria.com.br

Caso você verifique alguma irregularidade entre em contato com os órgãos fiscalizadores. Para mais informações sobre registro de produtos, consulte a Anvisa.