4 dicas para receber fiscalização sanitária em farmácias

A fiscalização sanitária é um ato recorrente pelos órgãos responsáveis, e não só nas farmácias, mas em salões de beleza, distribuidoras, empresas, entre outros. Essa inspeção necessita ser realizada a fim de verificar possíveis irregularidades nestes locais e nos produtos encontrados.

Isso porque, esses ambientes – indústrias, empresas, distribuidoras – necessitam de regularização frequente, assim como os produtos a serem utilizados precisam estar registrados antes de serem consumidos ou utilizados.

Ademais, essa ação é importante para indicar boas condições no que se refere a saúde e higiene dos produtos que serão de uso da população.

Por isso, selecionamos algumas dicas para preparação em farmácias e drogarias, no que se refere a fiscalização, e para ir de acordo com as normas estabelecidas pela Anvisa.

Confira a seguir:

1. Organização e limpeza

Não apenas funcionários, mas o ambiente de armazenamento e exposição deve estar bem limpo, organizado e higienizado. E essa manutenção precisa ser frequente. Além disso, fatores como temperatura e umidade devem ser analisados.

Sendo assim, é preservada a saúde dos que circulam no ambiente, tais como clientes e/ou funcionários, e também a conservação de medicamentos, cosméticos, correlatos e outros disponibilizados em farmácias e drogarias.

Por isso, é importante ter em mente que a avaliação fiscalizatória é do local como um todo, não apenas dos produtos comercializados.

Imagem de medicamentos e produtos de higiene farmacêutica.

2. Funcionários e colaboradores

Um dos principais requisitos exigidos pela Anvisa, é o de que deve haver sempre um farmacêutico pronto e apto a realizar a dispensação qualificada dos produtos, além de tirar dúvidas dos clientes e orientá-los para o uso seguro dos medicamentos. E durante a inspeção não deve ser diferente. 

Atualmente prestam-se também serviços clínicos farmacêuticos nas farmácias, a exemplo de aplicação de medicamentos injetáveis, realização de curativos e verificação de pressão. A qualificação técnica dos profissionais que prestarão tais serviços é avaliada quando das fiscalizações.

Ademais, são exemplos de regras a serem seguidas pelos funcionários:

  • A higiene pessoal é fundamental;
  • Uso do uniforme com identificação e função do colaborador;
  • É recomendado que não haja contato entre as áreas internas de armazenamento e as áreas externas, potencialmente contaminantes;
  • Utilização de EPI de acordo com a área e os procedimentos a serem realizados.
Imagem de farmacêutica atendendo a um cliente, com medicamento expostos ao fundo.

3. Organização dos documentos

Em todas as farmácias e drogarias, são elaborados documentos que estabelecem as rotinas do estabelecimento e os registros operacionais efetuados, que devem ser disponibilizados ao inspetor responsável. É importante deixá-los sempre separados, organizados e classificados, para otimizar a fiscalização, e facilitar a rastreabilidade de informações sobre a empresa durante a inspeção.

Além disso, deve haver emissão de relatório ou termo de inspeção, emitido no ato, para efeito de acompanhamento das providências a serem adotadas.


Confira alguns exemplos desses documentos necessários a entrega nas farmácias:

  • Manual de Boas Práticas Farmacêuticas;
  • Procedimentos operacionais e registros;
  • Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) e Autorização Especial de Funcionamento (AE, apenas para farmácia com manipulação);
  • Licença ou Alvará Sanitário, emitida pelo órgão municipal ou estadual de Vigilância Sanitária;
  • Certidão de Regularidade Técnica, expedida pelo Conselho Regional de Farmácia do local;

Entre outros! A dica é conferir periodicamente a documentação, e manter a organização.

Imagem de duas pessoas segurando relatórios e documentos.

4. Planejamento

Como foi dito acima, alguns documentos serão necessários. Portanto, faça um planejamento não só deles, mas de relatórios, produtos, e serviços com antecedência, assim você poderá fazer uma organização e verificar os pontos que precisam de correção.

Em seguida, mantenha uma relação de comunicação com os funcionários acerca das pendências, e efetue uma auto inspeção antes da fiscalização pública chegar.

A preparação da equipe através de cursos e treinamentos é imprescindível para se sair bem no momento da fiscalização, que deve ser encarada como uma oportunidade de aperfeiçoar as práticas da empresa, com base em qualidade e segurança.

Dica: A Anvisa sempre disponibiliza manuais de auxílio pela internet com instruções que podem te ajudar no caso de dúvidas para os ajustes.

Imagem de relatórios com tabelas de estatística e uma xícara com café.

Treinamentos

Os serviços de consultoria da Santé tem o objetivo de auxiliar uma empresa, drogaria ou farmácia, não apenas a estar de acordo com as normas estabelecidas por órgãos de vigilância sanitária e Anvisa, mas tornar as suas rotinas e procedimentos mais eficientes, evitando problemas futuros, e fortalecendo a sua imagem perante clientes.  

Se você deseja treinar os seus funcionários e torná-los aptos para receber uma inspeção sanitária, agende já os nossos cursos e treinamentos!

Caso você verifique alguma irregularidade entre em contato com os órgãos fiscalizadores. Para dúvidas e/ou mais informações, consulte o site da Anvisa: http://portal.anvisa.gov.br/