3 aspectos para verificar em um salão de beleza

O salão de beleza é um dos locais presentes na rotina de muitos brasileiros, sendo um dos maiores mercados de serviços da área.

Sabendo disso, em homenagem ao próximo sábado (18), em que é comemorado o Dia da Manicure, e em seguida, a comemoração do Dia do Cabeleireiro, 19 de Janeiro, selecionamos algumas dicas de Vigilância Sanitária que precisam ser aplicadas em salões de beleza, e negócios do ramo.

Como também, que podem ajudar tanto os que desejam ter esse tipo empreendimento, quanto os que pretendem usufruir de um serviço adequado e de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Afinal, quem não deseja ir ao salão e levantar a autoestima? Com essas dicas você pode aliar beleza a segurança.

Confira alguns fatores que precisam ser verificados na hora de ir ao salão:

1. Regularização

Um dos fatores mais importantes se você deseja empreender nesse ramo, ou conferir se o seu salão está de acordo com as normas, é a regularização.

A opção vale também para os que já possuem esse negócio, mas deseja oficializá-lo e tornar seu crescimento e qualidade cada vez maiores.

O local que você frequenta, deve estar regularizado a Vigilância Sanitária local. E nesse caso, é de responsabilidade da mesma a fiscalização contínua do estabelecimento.

Por isso, esteja atento a essa regra inicial!

Imagem retratada por duas mãos de pessoas diferentes segurando e suas respectivas canetas e documentos.

2. Higiene

A higiene é importante não só para boa recepção do cliente, mas por uma questão de saúde, sendo um dos fatores primordiais para evitar a contração de doenças e infecções. E até mesmo por ter um uso frequente de materiais em diversas pessoas.

Portanto, a utilização da esterilização de lâminas de barbear, alicates, tesouras e objetos perfurantes como esses, é um dos pontos-chave. Além de que segundo a Anvisa, são mais eficientes para eliminação de bactérias, germes e vírus quando usados em autoclave.

Ademais, outras regras recomendadas são:

  • Utilização de toalhas limpas;
  • Manter a higienização de acessórios e materiais como pentes e escovas após o uso;
  • Descartar objetos como lixas de unha e ceras de depilação;
  • Organização em todo o ambiente;

Vale a pena verificar!

Imagem de uma manicure pintando as unhas da cliente com luvas.

3. Produtos e profissionais

Muitas vezes são utilizados em nós, produtos que não sabemos a marca, origem, e principalmente, se são registrados.

Vale salientar a importância de perguntar, – se você for cliente – e de demonstrar rótulo, tipo de produto, e/ou marca, caso você tenha o seu próprio salão. É um direito seu, aplique!

Isso porque, os produtos contêm data de validade, informações de uso e quantidade de aplicação, que podem fazer de um determinado cliente, a exceção em uma regra.

Por exemplo, se você tem alergia, ou não pode, por algum motivo, utilizar alguma substância da composição.

Além disso, é recomendável que os profissionais também estejam nos padrões de higiene, e uniformizados.

Imagem de produtos de cabelo.

Ademais, estar de acordo com as normas estabelecidas não são apenas um procedimento necessário, mas previsto em lei. Por isso, o seu não cumprimento pode acarretar em consequências graves para o seu negócio, como por exemplo, em forma de multas.

Os serviços de consultoria da Santé tem o objetivo de auxiliar uma empresa, salão de beleza, spa, centro de estética e afins, a estarem de acordo com as normas estabelecidas por órgãos de vigilância sanitária locais e a Anvisa. Agende já a sua!

Caso você verifique alguma irregularidade entre em contato com os órgãos fiscalizadores. Para dúvidas e/ou mais informações, consulte o site da Anvisa: http://portal.anvisa.gov.br/